Desde que os ingressos do Rock in Rio 2019 foram liberados para venda, muitas pessoas começaram a me pedir ajuda com dicas e informações sobre o festival e a cidade do Rio de Janeiro. Realmente, estamos falando do maior evento de música do país e que em cada edição atrai cada vez mais pessoas do Brasil inteiro. Em 2017, o Rock in Rio trouxe 400 mil turistas para a cidade, e a expectativa é que esse ano o evento seja ainda maior. Ou seja, imagino que muita gente nesse momento esteja planejando sua viagem para a cidade maravilhosa, certo? 😉

Por conta disso, a fim de ajudar nessa missão, preparei um guia SUPER completo com todas as dicas que vocês precisam saber para planejar sua viagem para o Rock in Rio 2019!

Além de morar no Rio, estive presente em todas as edições do festival desde 2011, então tenho muitas dicas e informações valiosas para compartilhar com vocês. Não quero nenhum leitor do blog passando perrengue em setembro, ein?

Mas então, vamos ao que interessa? 🙂


  1. Como chegar ao Rock in Rio
  2. Como andar de metrô e BRT
  3. Onde se hospedar
  4. Como é dentro da Cidade do Rock
  5. Dicas básicas de sobrevivência

1. COMO CHEGAR AO ROCK IN RIO

Existem duas formas de chegar ao Rock in Rio: ou através dos ônibus exclusivos oferecidos pelo próprio festival, ou por meio do transporte público.

A primeira opção é o chamado Primeira Classe, e precisa ser comprado com antecedência. Os ônibus fretados saem em intervalos de 30 minutos em 17 pontos de embarque espalhados pela cidade, e te deixam dentro do festival. Na hora de ir embora, a facilidade é a mesma: basta ir até o terminal do ônibus dentro da Cidade do Rock, e ele te deixará exatamente no mesmo ponto onde você embarcou. Essa é de fato a opção mais confortável e prática de todas, principalmente quando pensamos na volta, quando já estamos muito cansados, não é? Porém, essa praticidade tem um preço, e é alto: esse ano o voucher do Primeira Classe está custando a “pequena quantia” de R$ 100,00 por pessoa por dia de festival!

ONIBUS PRIMEIRA CLASSE ROCK IN RIO 2017
Terminal dos ônibus Primeira Classe do Rock in Rio (foto: Veja Rio)

Agora, se você não estiver disposto a gastar essa grana, a recomendação oficial do evento é a utilização de transporte público (metrô + BRT). Essa é a forma que eu sempre fui todos os anos ao festival e é como eu irei esse ano também. Mas vamos alinhar as expectativas aqui: você provavelmente não vai conseguir sentar no metrô e vai igual sardinha em lata no BRT. Então, não vá esperando conforto, ok? Mas posso te garantir que, ainda assim, essa é a melhor opção para quem vai ao Rock in Rio. Isso porque diversas vias no entorno serão interditadas, de forma que somente veículos credenciados e os ônibus do BRT estarão autorizados a chegar perto da Cidade do Rock. Portanto, para garantir que você não terá nenhum problema para chegar ao festival, a forma mais segura é realmente usar o transporte público. No próximo tópico, darei mais detalhes sobre como é andar de metrô e BRT aqui no Rio de Janeiro.

OBS.: Não recomendo ir de carro particular ou pegar táxi, Uber, Cabify ou qualquer outro aplicativo, justamente pelo motivo da interdição das vias próximas ao evento. Muito provavelmente esses veículos não conseguirão chegar perto do festival e você terá que completar o percurso andando. Além disso, a Cidade do Rock fica em um local muito afastado da cidade, então pode ter certeza que essa opção sairá cara no seu bolso.

EMBARQUE BRT ROCK IN RIO
Fila para entrar no BRT na saída do Rock in Rio, com destino ao Jardim Oceânico. É cheio, mas juro que é de boa! Rs! (foto: Globoplay)

2. COMO ANDAR DE METRÔ E BRT

Nesse tópico vou explicar rapidamente como funcionam esses dois transportes aqui no Rio de Janeiro e darei detalhes do trajeto que será necessário realizar para chegar no Rock in Rio.

2.1) METRÔ

A verdade é que andar de metrô aqui no Rio de Janeiro não tem muito mistério. Infelizmente nossa malha é bem pequena para uma cidade do tamanho do Rio, o que é ruim para nós moradores. Mas, por outro lado, para o turista acaba sendo bom, pois deixa essa tarefa bem mais simples do que em outras cidades grandes, rs.

Oficialmente existem 3 linhas de metrô, mas uma delas é continuação da outra. Por isso, a fim de simplificar a vida de todos nós, podemos considerar que só existem 2, ok? Ambas as linhas cortam a cidade da Zona Norte até a Barra da Tijuca. A linha 1 é a de cor vermelha e vai direto da Uruguai até o Jardim Oceânico. Já a linha 2 é a de cor verde, e vai da Pavuna até Botafogo. Você pode trocar de linha em qualquer estação entre a Central e Botafogo, pois elas se sobrepõem por todo esse trecho.

A estação que você deve descer para ir ao Rock in Rio é a Jardim Oceânico, que fica na linha 1 (vermelha). Ou seja, para não pegar o metrô errado, você só precisa prestar atenção em basicamente duas coisas: no sentido e na cor do letreiro do vagão. Portanto, você precisa estar na plataforma sentido ZONA SUL, e entrar no metrô cujo letreiro estará escrito JARDIM OCEÂNICO em vermelho. Simples assim! 😉

Ah, e uma observação: se por acaso você precisar embarcar em alguma estação da linha verde, será necessário fazer baldeação para a linha vermelha. Para isso, desça na estação Botafogo, fique na mesma plataforma e entre no metrô que terá JARDIM OCEÂNICO escrito no letreiro.

Preço da passagem: R$ 4,60 

metro rio jardim oceanico
Vagão da linha 1, sentido Jardim Oceânico (foto: odia.ig.com.br)

2.2) BRT

O BRT é um sistema de corredores expressos de ônibus que corta toda a Zona Oeste da cidade, região onde está localizada a Cidade do Rock. Andar nele é um pouquinho mais complicado, mas podem ficar tranquilos: no contexto do Rock in Rio é super simples, já que a maioria dos ônibus estarão fazendo exclusivamente esse trajeto.

Saindo do metrô na plataforma do Jardim Oceânico, siga as placas que indicam a saída do “BRT”. Você chegará nas catracas que te darão acesso a plataforma dos ônibus. Basta passar seu Rio Card (vou falar sobre ele já já) na catraca e ser feliz.

Os ônibus saem do lado direito da plataforma, e os que levarão a Cidade do Rock terão “Rock in Rio” escritos no letreiro da frente. Nos anos anteriores, alguns eram expressos e iam direto até o festival, e outros iam parando nas estações ao longo do caminho. Não consegui identificar quais eram expressos ou paradores antes de entrar no ônibus, mas o tempo de viagem não costuma variar muito entre eles. Ambos fazem o percurso em torno de 30 minutos.

Preço da passagem: R$ 4,05

BRT ROCK IN RIO
BRT com letreiro do “ROCK IN RIO” (foto: BRT RIO)

2.3) OUTRAS DICAS IMPORTANTES

Um detalhe extremamente importante é que você precisará adquirir um dos cartões Rio Card para embarcar nesses meios de transporte. Esses cartões podem ser carregados com qualquer valor e o mesmo serve tanto para o metrô, quanto para o BRT. É imprescindível que você carregue seu Rio Card com o valor total necessário para ir e voltar do festival, ou seja: considere duas passagens de metrô e duas passagens de BRT para cada dia de festival. Eu não lembro se existe a possibilidade de recarregar o Rio Card dentro da Cidade do Rock, mas se eu fosse você não arriscaria. Vá com o seu cartão carregado no valor necessário e evite surpresas!

Se você não mora no Rio de Janeiro, acredito que o mais indicado seja o Rio Card Expresso. Custa R$ 3,00 para adquirí-lo, e esse valor pode ser ressarcido se você devolver o cartão depois. Você pode comprar em qualquer loja física da Rio Card, na máquinas de recarga que existem em diversas estações de metrô ou pelo próprio site deles. 

Veja todos os detalhes sobre os cartões, onde e como comprá-los no site da Rio Card.

Outro ponto importante que é legal saber: nos anos anteriores o metrô teve seu funcionamento estendido durante os dias do Rock in Rio. A estação do metrô Jardim Oceânico ficou aberta 24hs para embarque, e as demais somente para desembarque. Acredito que o mesmo acontecerá esse ano! 😉

riocard metro e brt
Cartões do Rio Card (foto: Tech Tudo)

3. ONDE SE HOSPEDAR

Bem, vocês viram que a melhor forma de chegar ao Rock in Rio é de metrô e BRT. Por isso, a dica primordial aqui é: procure se hospedar perto de qualquer estação da linha 1 (vermelha) do metrô. Tendo esse pré-requisito definido na sua cabeça, basta escolher o bairro que melhor atenda suas necessidades. E isso vai depender de duas coisas: se o Rock in Rio é o principal motivo da sua viagem, ou se você pretende fazer outros programas por aqui.

Abaixo listei quais seriam os melhores bairros de acordo com cada cenário.

3.1 – SE O ROCK IN RIO FOR A PRINCIPAL MOTIVAÇÃO

BARRA DA TIJUCA

A Barra da Tijuca é onde está localizada a Cidade do Rock e tem muita opção de hotel e entretenimento por lá. Porém, o bairro é um pouco longe das principais atrações turísticas da cidade, por isso que a recomendação é se hospedar por aqui somente se o Rock in Rio for a principal motivação da sua viagem.

Você pode tentar se hospedar nos hotéis que ficam muito próximos a Cidade do Rock e ir andando até o festival – o que é o melhor dos mundos! O Courtyard by Marriot, o Monza Hotel, o Venit + Mio Barra Hotel, o Hilton Barra, o Novotel Parque Olímpico e o Ibis Parque Olímpico ficam a uma distância possível de ser feita a pé. No entanto, esses hotéis provavelmente estarão com preços exorbitantes nos finais de semana do evento.

O ideal é procurar por lugares que sejam perto da estação de metrô do Jardim Oceânico, ou das estações de BRT onde o ônibus faz paradas, que são a Alvorada e Via Parque. Dificilmente você conseguirá uma hospedagem que fique a uma distância a pé dessas estações, pois na Barra é tudo meio longe, rs. Mas garanta que o Uber até essas estações seja baratinho, para caso você precise de um, não morra numa grana.

A maior vantagem de se hospedar na Barra é que você não vai precisar pegar o metrô, somente o BRT. Ou seja, estará economizando tempo de deslocamento e dinheiro. Por outro lado, muito provavelmente esse será o bairro onde as hospedagens estarão mais caras justamente pela proximidade com o Rock in Rio. Uma dica é procurar por Airbnb, que é mais barato que hotel e tem muuuita opção nesse bairro (muita mesmo)!

barra da tijuca rio de janeiro
Barra da Tijuca em vista aérea (foto: ibis.accorhotels.com)

3.2 – SE VOCÊ PRETENDE TURISTAR ALÉM DO FESTIVAL

Se seu objetivo for fazer outros programas nos dias que não estiver no festival, prefira se hospedar nos bairros da Zona Sul da cidade. Isso porque eles ficam a uma distância curta de metrô até a Barra, e estão bem mais perto das principais atrações turísticas. Selecionei abaixo os melhores bairros dessa região e coloquei em ordem da menor para a maior distância até o metrô Jardim Oceânico.

LEBLON E IPANEMA

Esses são os bairros que ficam mais próximos da Barra da Tijuca de metrô: o trajeto até o Jardim Oceânico dura entre 10 e 15 minutos. Entre eles existem 4 estações de metrô, então não será difícil encontrar um local perto de alguma delas. O maior problema aqui é acessibilidade de preços, afinal estamos falando dos bairros mais caros do Rio de Janeiro. De qualquer forma, vale procurar hostels ou Airbnb’s por aqui também, vai que você consegue encontrar opções legais por um preço bom? Sem falar que, se você quiser passear pelo Rio de Janeiro, é aqui que estão as melhores praias da cidade! 😉

ipanema rio de janeiro
Calçadão de Ipanema e o Morro Dois Irmãos ao Fundo (foto: Superinteressante)
COPACABANA

Copacabana possui 3 estações de metrô e o trajeto até o Jardim Oceânico é feito entre 20 e 25 minutos. O próprio bairro em si já é uma atração turística do Rio de Janeiro, então se hospedar aqui é só vantagem! É possível encontrar hotéis, hostels e Airbnb’s com preços muito mais acessíveis do que no Leblon e Ipanema. Acredito que essa seja a melhor opção de bairro para unir o útil ao agradável!

copacabana rio de janeiro
Calçadão de Copacabana (foto: Copa Sul Hotel)
BOTAFOGO E FLAMENGO

Os bairros Lado B da Zona Sul! Botafogo é nosso queridinho alternativo, apelidado carinhosamente de Botasoho pelos íntimos. Os bares e noitadas mais legais estão por aqui, assim como as pessoas mais interessantes. Flamengo não tem a mesma hype, mas é igualmente charmoso. O aterro do Flamengo e enseada de Botafogo são um dos cartões-postais mais bonitos da cidade, mas as praias desses bairros não são próprias para banho. Aqui existem 2 estações de metrô e o trajeto dura aproximadamente 30 minutos entre eles e o Jardim Oceânico. Além disso, são os bairros mais acessíveis em preço da Zona Sul e também os mais próximos do centro da cidade.

botafogo rio de janeiro
Praia de Botafogo (foto: loucosporpraia.com.br)
OUTROS: CENTRO DA CIDADE

Saindo da região da Zona Sul, tem ainda o centro da cidade como opção. Para quem tem grandes restrições de orçamento, no centro ou em bairros como Glória e Catete você vai encontrar as opções de hospedagem mais acessíveis do Rio de Janeiro. O único ponto é que esses bairros podem ficar mais vazios e perigosos durante a noite, e a distância para o Jardim Oceânico de metrô fica entre 40 e 45 minutos.

centro rio de janeiro
Centro do Rio de Janeiro (foto: Alexandre Maciera – Rio Tur)

E aí, já escolheu aonde prefere se hospedar? Digite o nome do bairro na caixa de busca abaixo e comece a procurar por opções de hotéis, hostels e apartamentos no site do Booking.com! 🙂



Booking.com

4. COMO É DENTRO DA CIDADE DO ROCK

Desde a última edição do festival que a organização do evento transferiu a Cidade do Rock para o Parque Olímpico. Agora, o Rock in Rio acontece em um espaço muuuito maior do que antes, o que possibilitou o aumento da capacidade de pessoas e a criação de novas áreas de entretenimento.

Até o festival de 2015, a Cidade do Rock possuía além dos 2 palcos principais, a Rock Street, um espaço de ações e lojas de diversas marcas e o próprio parque de diversões com montanha russa, tirolesa e roda gigante. A partir de 2017, já na nova locação, o festival ganhou também uma Arena de Games e o Gourmet Square. Para 2019, além de tudo isso, teremos a Rota 85 (ativação inspirada na Rota 66 dos EUA), o Espaço Favela, o espetáculo argentino Fuerza Bruta e o Nave, uma instalação de arte, música e tecnologia multimídia. Ou seja, galera: o festival está maior e mais incrível do que nunca!

cidade do rock 2019
Mapa da nova Cidade do Rock divulgada no site oficial do Rock in Rio 2019 (foto: site oficial do Rock in Rio)

E com tanta coisa para fazer na Cidade do Rock, provavelmente você deve estar se perguntando: será que dá para conhecer tudo em um único dia? Eu te respondo: até a última edição de 2017, se você chegasse na hora da abertura dos portões, dava para conhecer tudo em um único dia sim.

Porém, como vocês viram, em 2019 o festival terá muuuito mais atrações. Então, se eu puder chutar uma resposta para essa pergunta considerando a edição desse ano, eu diria que não vai dar para conhecer tudo. Mas estou dizendo isso baseado em mero achismo, pois não tenho detalhes de como será o funcionamento dessas novas atrações. No site oficial do Rock in Rio ainda não tem muita informação sobre o Fuerza Bruta e o Nave, por exemplo, então fica difícil dar uma resposta concreta. Na dúvida, minha sugestão é que você chegue no máximo até 14hs, principalmente se tiver somente 1 dia comprado! 😉

Sobre os palcos Sunset e Mundo: a distância entre eles não é tão grande, então o deslocamento entre ambos acontece de forma tranquila (quem já foi ao Lollapalooza sabe como isso é importante, rs). As atrações do palco Sunset começam no início da tarde e terminam justamente na hora que começam as atrações do Mundo, então podem ficar tranquilos que não há risco de perder nenhum show. Além disso, a última atração do Palco Mundo costuma terminar por volta de 1 da manhã. Mas você não precisa ir embora: a tenda eletrônica rola atééé altas da madrugada! =)

Sobre os banheiros: isso sempre foi uma questão muito tranquila para mim em todas as edições. Eles ficam bem localizados em diferentes pontos da Cidade do Rock, e a estrutura que eles montam é muito boa e mais parecido com um banheiro normal. Não são aquelas cabines de banheiro público padrão, sabe? 😉

guia rock in rio 2019
Foto minha do Palco Mundo no festival em 2017 🙂

5. DICAS DE SOBREVIVÊNCIA

Por fim, queria deixar vocês com algumas dicas básicas de sobrevivência para o Rock in Rio:

  • Roupa: sempre confortável, pessoal! Afinal, é um festival de música, em um espaço enorme…deixe os looks babadeiros para as celebridades da área VIP, hahaha! Aposte nos shorts e tênis que não vai ter erro.
  • Cuidado com furtos: sim, rola furto lá dentro. Já vi inúmeros casos de roubos, inclusive com amigos que estavam comigo. Então, todo cuidado é pouco. Recomendo ir de doleira para colocar seus objetos de maior valor e dinheiro, ou a boa e velha pochete. Se for de mochila ou bolsa, não dê mole e sempre deixe a sua vista.
  • Comida: como em todo festival a comida é cara lá dentro. Eu sempre sou a favor de levar besteirinhas para não precisar gastar muito dinheiro com isso. Lembrando que comidas industrializadas, frutas cortadas e sanduíches são permitidos! 😉
  • O que pode levar: não deixe de ver aqui no site do Rock in Rio o que é e não é permitido entrar na Cidade do Rock. Já vi amigas perdendo maquiagem na porta porque não era permitido entrar com os objetos, rs.
  • Registro de pulseira: não esqueça de registrar a pulseira, que é o seu ingresso para entrar no festival. Assim que você recebê-la, entre no site de registro e coloque o código que vem atrás da placa magnética. É imprescindível que você faça esse registro antes de entrar no evento. AH! E não inventem de colocar a pulseira no braço antes do dia pelo amor de Deus, viu? Hahaha!
guia rock in rio 2019
As pulseiras chegam em um envelopinho fofo! Já quero o meu <3

E aí, quem tá animado pro Rock in Rio?? Eu tô super! Quem tiver mais dicas sobre o festival, compartilha aqui nos comentários para que outros viajantes possam ver também! 😉

*

Que tal aproveitar que você vai estar no Rio de Janeiro para conhecer as melhores praias da capital carioca? Aqui no blog eu tenho um post dando a dica de 8 praias diferentes para fugir do óbvio no Rio que você deveria conhecer!

E se você for ficar mais tempo por aqui, já pensou em viajar até Arraial do Cabo? A cidade fica a somente 2 horas de carro do Rio de Janeiro e abriga uma das praias mais bonitas do mundo! Aqui no blog eu também tenho um post com várias dicas de Arraial, e outro com uma sugestão de roteiro para fazer em 2, 3 ou 4 dias por lá! Só anotar as dicas e partiu 😉

Veja também:


E não deixem de me acompanhar lá no Instagram do @blogpelocaminho ! 😉

4 COMENTÁRIOS

  1. Adorei as dicas! Será minha primeira vez no RiR e estou muito empolgado 🙂 uma pergunta a mais… Para tentar garantir um lugar decente (ex.: do meio pra frente) no Palco Mundo, que horas você recomenda chegar lá e ficar esperando?

    • Que bom que as dicas te ajudaram! 🙂 Olha, se você tem a intenção de ficar esperando no lugar, eu recomendo chegar na hora que abrem os portões mesmo…porque geralmente a galera que fica ali na frente do palco são os primeiros a entrar na cidade do Rock!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Nome