Existem muitos motivos pelos quais você deveria ir para Santiago, a capital do Chile, mas se você se identifica com um ou mais dos itens listados abaixo, eu digo com toda certeza do mundo: Santiago é um fortíssimo candidato para sua próxima viagem.

Por acaso você…

  • Tem poucos dias disponíveis para viajar?
  • Não quer gastar muito dinheiro?
  • Gosta de misturar passeios urbanos e culturais com aventura na mesma viagem?
  • Curte um bom vinho?

Um dos destinos preferidos dos brasileiros, Santiago é exatamente assim: eclética e democrática, com capacidade de agradar gregos e troianos. Está pensando em ir para Santiago nas próximas férias? Esse post vai te ajudar a descobrir tudo que você precisa saber antes de ir. Chega mais!

1. QUANDO IR?

Santiago é um dos destinos de inverno mais famosos para brasileiros. A proximidade com estações de esqui e o frio mais rigoroso são tudo que os brasileiros mais gostam nas férias de inverno. Mas é importante mencionar que NÃO neva na cidade, ok? A neve por lá é bem rara, e já faz bastante tempo que nevou pela última vez. Então, se você quiser esquiar, ver a neve nas montanhas e curtir um inverno delícia com bons vinhos e boa gastronomia, a melhor época para ir são entre os meses de junho e setembro. Essa é a alta temporada da cidade e é quando você aproveitará tudo o que ela tem de melhor para oferecer aos turistas.

Porém, ir no verão ou na meia-estação pode ser ótimo também. O fato de ser baixa temporada, além de deixar os preços mais baixos, favorece alguns passeios e experiências na cidade que ficam ainda mais legais nessa época do ano.

dicas santiago vinicola
Que tal conhecer uma vinícola em época de colheita e poder experimentar as uvas que produzem os famosos vinhos chilenos? Essa é uma experiência possível somente no verão.

Quer saber como é Santiago no verão? Veja esse post: Vale a pena ir para Santiago no verão?

2. QUANTO TEMPO FICAR?

Acredito que em 7 dias você consegue cobrir os principais pontos turísticos e passeios com bastante calma. Eu fiquei 6 dias e consegui conhecer tudo que planejei, mas é importante mencionar que eu não viajei no inverno, portanto, não precisei reservar um dia para as estações de esqui. Apertando o roteiro dá para conhecer a cidade em menos de 5 dias, mas nesse caso, você teria que otimizar os passeios e abrir mão de alguma atração.

3. COMO CHEGAR?

Santiago fica há apenas 4 horas de vôo do Rio de Janeiro e diversas companhias aéreas oferecem vôos diretos para lá. Para ir do aeroporto até sua acomodação, existem vários taxis credenciados do próprio aeroporto que cobram um valor fixo para cada bairro da cidade e deixam pagar com cartão de crédito internacional. Como eu cheguei sem 1 peso sequer na carteira, essa foi a opção que eu escolhi e deu tudo certo. Paguei 25.000 pesos até San Isidro, bairro onde eu estava hospedada.

Outra possibilidade é pegar um Uber ou Cabify, mas quando eu fui não vi nenhum ponto de recolha desses aplicativos. Por isso, não sei quão fácil é encontrá-los no aeroporto.

dicas santiago aviao
O que dizer de uma cidade que te recebe com uma vista dessas?

4. ONDE FICAR?

O bairro queridinho dos brasileiros é a Providencia. É onde a maioria dos turistas ficam hospedados. De fato, é um dos melhores bairros da cidade, próximo a bons restaurantes e shoppings, mas eu particularmente achei um pouco longe dos principais pontos turísticos e não sei se compensa.

Bella Vista e Lastarria são os bairros que concentram a vida noturna e descolada da cidade: a maioria dos restaurantes, bares e baladas ficam por lá. Enquanto Bella Vista é mais jovem e agitada, Lastarria é mais boêmia e alternativa, com muitos hipsters e artistas mostrando seus trabalhos na rua. Ficam bem pertinho do centro e possuem estações de metrô próximas. São ótimas opções de bairros para se hospedar, mas podem ser mais caros que a média.

Outra opção é o centro da cidade e alguns bairros adjacentes a ele. Eu mesma fiquei hospedada em um desses bairros, chamado San Isidro. Não é o bairro mais óbvio para ficar, mas se você procurar por Airbnb, vai notar que a maioria das opções ficam por essa região e que os hotéis costumam ser mais baratos por lá.

A minha rua ficava bem em frente a entrada do Cerro Santa Lucía e tinha uma estação de metrô ao final dela. Consegui conhecer a maioria das atrações turísticas a pé ou de metrô, o que para mim é muito vantajoso. O único problema é que a noite por ali não é muito movimentada, mas como fica bem próximo dos bairros de Bella Vista e Lastarria, o Uber sempre dava o preço mínimo. Achei que foi um excelente custo benefício e recomendo a região.

dicas santiago lastarria
Um dos prédios com pinturas de ilusão de ótica na Rua Jose Victorino Lastarria, no bairro boêmio de Lastarria.

5. COMO SE LOCOMOVER?

Andar de metrô em Santiago é bem fácil, e acredito que essa seja a melhor forma de se locomover na cidade. Por isso, ao buscar sua hospedagem, é importante que você repare se há alguma estação de metrô por perto. Além disso, existem várias estações de bicicleta do Itaú espalhadas pela cidade, igual as que vemos aqui pelo Rio de Janeiro. Se você curte passear de bike, essa pode ser uma opção legal para conhecer Santiago também.

Durante a noite, recomendo pegar um Uber ou Cabify. Não recomendo andar de taxi pois ouvi vários comentários de que eles cobram preços abusivos dos turistas.

dicas santiago metro
Metrô de Santiago.

6. ONDE COMER?

Comer bem no Chile pode ser um pouco caro. Mas sempre têm aqueles fast foods básicos que nos salvam nos momentos de economia, como Mc Donald’s, Burger King, Subway, etc. Eu comi em um chamado Papa John’s, que era um fast food de pizza e era bem gostoso!

Quando estive lá eu recebi a dica de um restaurante chamado La Picola Italia, que parece ter preços bastante justos e tem menus especiais na hora do almoço. Acabei não conhecendo, mas ele está em vários endereços pela cidade e pode ser uma boa opção para comer bem sem gastar muito dinheiro. Mas o que não falta em Santiago são bons restaurantes que você pode experimentar caso esteja a fim de comer bem e com qualidade. Clique nesse post para ver dicas de alguns restaurantes que eu fui na cidade.

Santiago possui também uma das melhorias sorveterias do mundo, mais especificamente, uma das 25 melhores, como deixa bem claro seu slogan. Chama-se Emporio La Rosa e é possível encontrar uma de suas lojas em vários cantos da cidade. O sorvete mais famoso é o de Rosas, que inclusive leva o nome do local. Eu não experimentei por que não costumo gostar desse sabor, então acabei provando um clichêzinho de cookies & cream. Maravilhoso!

dicas santiago emporio la rosa
Emporio la Rosa, uma das 25 melhores sorveterias do mundo.

7. O QUE FAZER?

Como comentei ali em cima, Santiago é uma cidade bem eclética e oferece passeios tanto urbanos quanto mais aventureiros. Dentro da cidade, é possível conhecer vários parques e cerros (morros de onde se tem belas vistas), museus, restaurantes, bares e shoppings. Os passeios turísticos mais famosos são: Cerro Santa Lucía, Cerro San Cristóbal, as casas-museu do Pablo Neruda, Palacio de la Moneda, Patio Bella Vista e o Sky Costanera.

Ainda dentro da cidade e nos arredores existe uma grande oferta de vinícolas, que são passeios bem interessantes para conhecer um pouco mais da produção dos vinhos e fazer degustações. Os mais famosos são a Concha y Toro, Undurraga, Santa Rita e Cousiño Macul.

Fora de Santiago, recomendo fazer um bate-volta até cidades próximas como Valparaíso e Viña de Mar, e também alguns passeios na Cordilheira dos Andes. Os mais famosos são as estações de esqui do Valle Nevado e de Farellones e o Cajón del Maipo, onde estão localizados o Embase el Yeso, as Termas Coliñas e os Baños Morales.

dicas santiago santa lucía
Ponto mais alto do Cerro Santa Lucía.

8. QUAL MOEDA LEVAR?

Essa é uma das maiores dúvidas que surgem quando vamos viajar para um lugar fora do Brasil. Será que é melhor levar dólar, real, a moeda local…No caso de Santiago, a melhor opção é levar real e trocar por peso chileno lá mesmo. Eu diria que levar dólar seria uma boa opção também, mas com o câmbio que estamos vivendo atualmente, acho difícil que compense fazer essas duas trocas (de real para dólar, e depois de dólar para peso).

Chegando em Santiago, o melhor local para trocar dinheiro é na Calle Agustinas, no centro da cidade. Nessa rua tem várias casas de câmbio, uma do lado da outra, e você consegue comparar e escolher a que tem a melhor conversão. O ideal é que essa seja a sua primeira parada quando chegar na cidade.

Eu cheguei num sábado e encontrei algumas lojas abertas até 18hs da tarde. Se você chegar num domingo, minha sugestão é trocar apenas uma parte do dinheiro antes aqui no Brasil ou no aeroporto. Mas atenção: troque apenas o necessário para sobreviver até o dia que você puder ir na Calle Agustinas, pois a conversão nesses locais raramente vale a pena.

dicas santiago centro
Uma das ruas perpendiculares à Calle Agustinas é a Calle Bandera, essa rua colorida da foto. Que tal dar uma voltinha por lá depois de trocar seu dinheiro e tirar umas fotos nessa bela arte de rua?

E aí, animou de ir para Santiago nas próximas férias? 😉

Quer ler mais dicas sobre Santiago do Chile? Veja também esses posts:

Quanto custa uma viagem para Santiago do Chile?

Vale a pena ir para Santiago do Chile no verão?

Dicas de restaurantes em Santiago do Chile

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Nome